Tomorrowland-brasil-2015
Colunistas Fêmea Beta

Lições de vida da Tomorrowland Brasil 2015

Lições de vida da Tomorrowland Brasil 2015

Apesar do line up da edição da Tomorrowland Brasil 2015 ter deixado a desejar e da logística de saída do evento ter dificultado a minha reposição de energias entre um dia e outro, o festival superou minhas expectativas! A Tomorrowland Brasil não ficou devendo quase nada para a versão belga e meus olhos gostaram muito do que viram. Foi lindo ver aquele Main Stage  somado aos outros palcos em meio às àrvores!

Outra semelhança entre as duas edições do festival foram as sensações intensas e sentimentos a flor da pele. Além da sensação de felicidade e gratidão por presenciar aquele evento, a frustração apareceu. Frustração por não conseguir visitar todos os espaços, por não visualizar os palcos de todos os ângulos que eu imaginava,  por não interagir com mais pessoas, por não consegui tirar todas as fotos de tudo e todos da forma que eu queria…

Tomorrowland-brasil-2015-16

Isso por que a Tomorrowland é um festival que pode ser aproveitado de diferentes maneiras: podemos passear pelos palcos durante o dia, experimentar exemplares da culinária internacional e  fazer amizades. Podemos dançar o dia inteiro, a maioria do dia ou só um pouco. Podemos estender a canga para fazer um piquenique,  para observar o palco principal lá do alto do morro ou para dormir e recuperar energias. Podemos encontrar o pessoal na plataforma, os amigos da pista, aqueles que não gostam de EDM ou mesmo os que não param nunca de andar. A Tomorrowland pode ser curtida em casal, sozinho ou em grupos. Podemos escolher entre o dia, a noite ou os dois, solteiro ou apaixonado, com tintas neon ou só com a poeira do chão, no glamour dos confort pass ou na barraca da DreamVille.  A única coisa que não é possível é conseguir fazer TUDO.

No terceiro dia da edição brasileira me dei conta que, como na vida, a Tomorrowland requer que façamos escolhas e que tiremos o maior proveito delas. Não importa onde, com quem, em que horário e muito menos com qual vestimenta: o que importa é a intensidade com que vivemos cada momento! Independente do que estiver acontecendo “no palco ao lado”, esteja de corpo e alma onde estiver. Podemos sofrer pelo Dj que está tocando simultâneamete em outro palco ou podemos agradecer por aquele que está na nossa frente. É a velha história da xícara meio cheia ou meio vazia…

Tomorrowland-brasil-2015-17

A Tomorrowland te leva para um lugar diferente onde não temos vergonha de sairmos coloridos, dançar como crianças ou cantar músicas sem letra. Na Terra do Amanhã, mesmo com o alto preço dos tokens, a alegria que paira lá é ainda mais valiosa e paga qualquer segundo vivido! É um mundo que não é perfeito, mas é um lugar onde gostaríamos de viver! Um lugar onde nossos bolsos se esvaziam, nosso corpo sofre, mas nosso coração sai cheio!

Só falta nos darmos conta que aquilo tudo acontece com as mesmas pessoas que estão “aqui fora” (lá tem uma boa quantidade de drogas, ok) e ao invés de somente irmos para a Tomorrowland talvez seja hora de trazer um pouco de lá para nossas vidas e tornar o HOJE um espetáculo parecido.  Afinal, “Yesterday is history, tomorrow is a mystery, but the GIFT is TODAY.”

 

Veja os artigos publicados por Fêmea Beta clicando em Fêmea Beta.


Fêmea Beta 2
Sou a “Fêmea Beta“, então. Brasileira, 32, leonina, Doutora. Doutora com doutorado de quem leu, pesquisou, fez dissertação, tese e seminários. Fui professora e dei aula para universitários, para profissionais, para policiais e para presidiários. Gosto de praia, de música eletrônica, de conhecer gente nova, de gente bonita (independente do cariótipo), de aprender, de sabonetes e de comidas amarelas.

Tenho bom gosto mas não tenho grana suficiente. Tenho sonhos e energia para realizá-los. Tenho família, amigos, conhecidos e amor sobrando. Saiba mais sobre a Fêmea Beta clicando aqui.